Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS Ver +


Estados Unidos aprova 1º medicamento que combate Alzheimer em quase vinte anosEstados Unidos aprova 1º medicamento que combate Alzheimer em quase vinte anos

Compartilhe:
Publicado em 10/06/2021, Por Razões para Acreditar

Foram quase vinte anos de espera, mas o governo dos Estados Unidos aprovou na terça-feira (08) um medicamento chamado Aduhelm que trata pacientes com Alzheimer, o primeiro do tipo a ser liberado desde 2003.

Considerado pioneiro, o fármaco combate o declínio cognitivo que acontece conforme a doença avança.

Esta é uma decisão importante porque tudo que é aprovado por lá repercute no mundo todo. Ou seja, é apenas uma questão de tempo para que o uso do Aduhelm seja discutido e talvez liberado aqui no Brasil.

Liberação polêmica

A decisão foi tomada pelo FDA, a agência reguladora de medicamentos norte-americana, e despertou polêmica.

Alguns especialistas afirmam que a liberação para comércio é prematura e que ainda faltam evidências dos benefícios do Aduhelm.

“Como costuma acontecer quando se trata de interpretar dados científicos, a comunidade de especialistas ofereceu perspectivas diferentes sobre ele”, disse Patrizia Cavazzoni em um comunicado reconhecendo a polêmica.

“Aduhelm é o primeiro tratamento que visa a fisiopatologia subjacente da doença de Alzheimer, a presença de placas de beta amiloide no cérebro”, explicou a especialista do FDA.

Como funciona

O medicamento, também conhecido como aducanumab, foi desenvolvido a partir de células de defesa de idosos sem demência.

Ao longo dos anos, ele foi testado em dois ensaios com seres humanos em estágio avançado da doença, conhecidos como ensaios de fase 3.

Em um ensaio, houve redução de 22% no declínio cognitivo, mas não no outro. Ainda assim, em todos os estudos, o fármaco demonstrou uma redução no acúmulo de uma proteína chamada beta amiloide no tecido cerebral dos pacientes com Alzheimer.

A comunidade médica acredita que a doença é causada por um acúmulo excessivo dessas proteínas no cérebro de algumas pessoas à medida que envelhecem e seu sistema imunológico se deteriora.

Assim, providenciar anticorpos a esses pacientes pode ser a chave para restaurar sua capacidade mental e eliminar o acúmulo de placas danosas.

(FOTO: FREEPIK)