Envie seu whats:
(54) 99664-0955

MEGA NEWS


Golpe do WhatsApp clonado atinge cerca de 5 mil pessoas no BrasilGolpe do WhatsApp clonado atinge cerca de 5 mil pessoas no Brasil

Publicado em 11/12/2018, Por Canaltech

Cuidado ao receber uma mensagem pelo WhatsApp de algum parente ou amigo pedindo dinheiro emprestado, pois tudo pode não passar de um golpe. Um novo crime envolvendo o aplicativo está sendo investigado pela Célula de Inteligência Cibernética do Departamento da Polícia Civil do Ceará, no qual usuários estão tendo o WhatsApp clonado, com criminosos se passando por essas pessoas para pedir empréstimos de dinheiro aos contatos das vítimas.

Segundo a polícia, a operação de clonagem consiste no uso de um chip novo pelos criminosos, e nesse chip eles solicitam o resgate do número da vítima escolhida, o que permite que os criminosos tenham acesso a toda a lista de contatos do WhatsApp da vítima, já que esses dados estão ligados ao número do chip, e não ao aparelho físico do usuário. Cinquenta casos do golpe já foram registrados no estado do Ceará, e a polícia acredita que cerca de cinco mil contas de WhatsApp já foram clonadas em todo o Brasil.

Segundo os casos analisados pelos policiais, o teor das conversas iniciadas pelos criminosos muda de acordo com a pessoa que está sendo abordada, e as desculpas para empréstimos variam, com os pedidos sendo feitos para se comprar aparelhos eletrônicos, comprar um carro ou garantir entrada em um imóvel.

Para o delegado Julius Bernardo, diretor da Célula de Inteligência Cibernética, a orientação é de sempre desconfiar de pedidos de empréstimos de dinheiro feitos pelo WhatsApp, independente do quão próxima é a pessoa, e deve-se se confirmar por outros meios (um telefonema ou, se possível, pessoalmente) se o pedido realmente foi feito pela pessoa em questão.

Ele avisa que a melhor forma de não ser vítima deste golpe é habilitar a verificação em duas etapas do WhatsApp, já que esse recurso exige que qualquer tentativa de registrar o número em um novo aparelho utilize também um número PIN configurado pelo usuário, o que acaba impedindo a execução do golpe, já que sem o conhecimento do número não é possível acessar o aplicativo.




Compartilhar: FACEBOOK